Bilhete eletrônico será único meio de pagamento em transporte público, em Manaus

A Prefeitura de Manaus publicou no Diário Oficial de ontem (19) um decreto para que o pagamento da tarifa única do transporte público da cidade seja feito exclusivamente por meio do Sistema de Bilhetagem Eletrônica, com a utilização de smart card. As empresas concessionárias do Serviço de Transporte Coletivo Urbano têm o prazo de 60 dias para atender a determinação.

Ao G1, a prefeitura informou que o decreto faz parte de um pacote de medidas de intervenção para monitorar situações como a redução da frota de ônibus nas ruas, mesmo após o repasse para combustível. De acordo com o texto, sistematizar o pagamento das tarifas vai permitir a maior transparência no fluxo de receitas do sistema de transporte coletivo.

Atualmente, a bilhetagem eletrônica corresponde a 60% do valor arrecadado pelas concessionárias, enquanto 40% é coletado em dinheiro nas catracas e, segundo a prefeitura, não permite controle exato por parte do órgão.

Na última terça-feira (17), o prefeito Arthur Virgílio Neto afirmou que tem feito uma intervenção no setor financeiro com o objetivo de entregar um sistema de transporte coletivo mais equilibrado. Para ele, o sistema não é composto por empresas amazonenses e isto é um “defeito a ser reparado”.

O decreto considera ainda que a medida vai proporcionar mais segurança aos usuários e trabalhadores do transporte público.

O G1 entrou em contato com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) e com Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (STTRM), mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *