Procuradores da Lava Jato pedem Lula no semiaberto

Documento é assinado por Deltan Dallagnol, Roberto Pozzobon, Laura Tessler e mais 12 integrantes do MPF

Os procuradores da força-tarefa da operação Lava Jato pediram, nesta sexta-feira (27), que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha progressão de pena e vá para o regime semiaberto. O documento é assinado por 15 integrantes do Ministério Público Federal.

No texto, os procuradores afirmam que Lula teve um bom comportamento na prisão e por isso pode ser beneficiado com a progressão de pena. O ex-presidente segue na Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba, desde o dia 7 de abril de 2017.

“Uma vez certificado o bom comportamento carcerário (requisito subjetivo) pelo Superintendente da Polícia Federal no Paraná e ouvida a defesa (requisito formal), requer o Ministério Público Federal seja deferida a Luiz Inácio Lula da Silva a progressão ao regime semiaberto”.

Entre os integrantes do MP que assinam o pedido está Deltan Dallagnol, Roberto Pozzobon e Laura Tessler.

Lula foi condenado a oito anos, dez meses e vinte dias por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo referente ao tríplex do Guarujá, em São Paulo. Até o momento, ele já cumpriu um sexto do total.

Ao portal G1, o advogado Cristiano Zanin, que representa o ex-presidente, disse que vai conversar com Lula na segunda-feira (30).

Pleno.news

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: O conteúdo está protegido !!