Barro em sapato de Alejandro Valeiko é periciado pela Polícia Civil

A informação é que a polícia, ontem (02), conseguiu ter acesso a imagens do condomínio e confirmou a chegada e saída de um veículo Corolla, Por conta da qualidade das imagens, ha dúvidas sobre a cor, se seria prata ou preto. 

Outras duas pessoas chegaram a residência no veículo, já foram identificadas e deverão ser chamadas a depor. Familiares consideram que elas podem ser peças chaves na elucidação do que aconteceu na casa do enteado do prefeito de Manaus, Arthur Neto.

O Portal A Crítica divulgou esta manha (03), o trabalho o perito Wanderley, que abre uma versão contraria contada pelo Prefeito Arthur, na casa de Alejandro Molina Valeiko, foi possível coletar amostras de sangue na sala e na calçada do imóvel, mesmo depois do local, onde teria ocorrido o crime, ter sido lavado e arrumado e os sapatos estavam na área de serviço já sendo lavados, segundo perito. Amostra será comparada com local onde engenheiro Flávio Rodrigues foi encontrado morto na segunda-feira (30). Elas foram encaminhas para o laboratório forense de DNA para serem analisadas e comparadas com amostras coletadas do corpo do engenheiro.

Ainda de acordo com Wanderley, a perícia feita na terça-feira durou mais de duas horas. Os peritos fizeram buscas de material para provas residuais na sala e na área de serviço. Para encontrar as amostras de sangue, os peritos utilizaram luzes forenses e luminol, recursos capazes de mostrar manchas de sangue mesmo depois de o local ter sido lavado.

Prisão

Entre os familiares de Flávio já circula a informação que será pedida a prisão de, pelo menos, 4 pessoas, entretanto, até o início da manhã desta quinta-feira (03) não havia qualquer pedido tramitando na justiça. 

Na noite de ontem, a primeira-dama do município, Elizabeth Valeiko, falou pela primeira vez sobre o caso. Ela, que, horas antes, foi colocada na cena do crime pelo prefeito de Manaus, que afirmou que ela recebeu uma ligação e foi até o local.

Além de não haver nenhum pedido de quebra de sigilo telefônico e de dados, que permitiriam revelar o teor desses contatos ente mãe e filho e outros participantes da festa, não há qualquer iniciativa da investigação até o momento para interrogar o prefeito de Manaus e sua esposa, a fim de esclarecer o nível de participação de ambos no episódio.

Saiba Mais:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: O conteúdo está protegido !!