Jornais da Europa destaca Conflito entre traficantes e PMs no Crespo

Por Fabricio Rocha

O ‘Le Figaro’ abordou ação policial que resultou na morte de 17 pessoas como um ‘retrato da guerra ao narcotráfico no norte do Brasil’. Já o ‘Zeit Online’ relembrou o massacre do Compaj, ocorrido em 2017

O conflito entre traficantes e policiais militares em Manaus nesta quarta-feira (30) foi destaque em veículos de imprensa da Europa. O Le Figaro, da França e o Zeit Online da Alemanha, estamparam na capa de suas páginas na internet o resultado do confronto que vitimou 17 pessoas no bairro Crespo, Zona Sul de Manaus.

Manchete Francês:

‘17 mortos em operação policial em Manaus’, o jornal francês Le Figaro enfatiza em sua abordagem que a polícia militar do Amazonas tentou impedir uma emboscada de membros de uma facção contra outra. O Comando Vermelho (CV) e a Famía do Norte (FDN) controlam o tráfico de drogas em vários pontos de venda na capital do AM. Sem citar o nome das facções envolvidas, o Le Figaro aborda o histórico de confrontos violentos por conta do narcotráfico na capital do AM.

Manchete Alemão:

 Zeit Online estampou a manchete ‘17 mortos em ação policial contra gangues rivais no Brasil’. O jornal diário da Alemanha classificou o conflito como ‘guerra entre narcotraficantes’. “Essa guerra de gangues provocou vários massacres nas prisões nos últimos anos, principalmente em janeiro de 2017, quando mais de 100 detentos foram selvagemente assassinados durante vários motins, os mais sangrentos deles em Manaus. No final de julho, 57 prisioneiros foram mortos em Altamira, no estado vizinho do Pará”, conclui.

O jornal alemão se refere ao massacre que ocorreu no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em dezembro de 2017.

Manchete Nacional Folha folha :

Diz que A policia matou 17 pessoas na madrugada desta quarta-feira (30) em Manaus, em suposta ação contra o tráfico de drogras. nenhum policial se feriu.

Manchete Nacional Brail247 :

A Polícia Militar do Amazonas matou 17 pessoas em operação realizada durante a madrugada na capital do estado, Manaus. A PM alega que traficantes iam atacar rivais e que as mortes ocorreram devido à troca de tiros. Porém, nenhum policial ficou ferido e as viaturas que atuaram na ação não têm marcas de bala

Entenda o caso:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: O conteúdo está protegido !!