Hasselmann rechaça fala de Eduardo sobre volta do AI-5

Deputada federal criticou declaração e disse que é um flerte com o autoritarismo

Após a fala de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sobre a possível volta do AI-5, a deputada federal Joice Hasselmann se manifestou nesta quinta-feira (31). Ela se mostrou indignada com a afirmação e a classificou como um “flerte escancarado com o autoritarismo”.

– Atentar contra a democracia é crime! Está no Artigo 5º da Constituição Federal. É inadmissível o flerte escancarado com o autoritarismo, em especial vindo de um deputado federal e filho do presidente da República. O Brasil não precisa de loucura, mas de equilíbrio e bom senso. Deus nos ajude! – declarou.

Em outra postagem, Joice fez críticas duras à família Bolsonaro e escancarou a mudança de seu apoio.

– Fica muito claro o que essa gente quer. O AI-5 cassou mandatos, suspendeu direitos, e instituiu censura: o sonho dos autoritários. O sonho do clã. Não podemos permitir esse grave ataque à democracia. Sigam as pistas: radicalização do discurso, ataque desenfreado a qualquer um que defenda a democracia, interferência em outros poderes, construção da narrativa de que é preciso impedir o inimigo a tomar o poder. Inimigo: qualquer um de esquerda, direita ou centro que defenda as liberdades – declarou.

A declaração de Eduardo aconteceu durante uma entrevista à jornalista Leda Nagle, realizada na segunda (28) e publicada nesta quinta (31), no canal dela no YouTube. O deputado disse que, caso a esquerda brasileira resolvesse “radicalizar”, uma resposta pode ser “via um novo AI-5”.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, também se manifestou e chamou a fala de “repugnante” e “têm de ser repelidas”.

Entenda o caso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.