Delegado Pablo é acusado de usar empresa fantasma

O deputado federal Delegado Pablo (PSL) teria usado uma empresa de fachada para justificar gastos de verbas públicas do mandato. A acusação de irregularidade na verba indenizatória é reportagem de capa do jornal o Estado de S.Paulo deste domingo e notícia principal do caderno de Política do matutino. “Delegado Pablo (PSL-AM) pagou R$ 100 mil a um colega de partido para cuidar das suas redes sociais e comunicação.

A consultoria contratada, que não funciona no local informado, foi a de Igor Cordovil, atual secretário-geral do PSL no Amazonas. Delegado Pablo recomendou que a reportagem entrasse em contato com a assessoria, que informou o número de Cordovil. O secretário do PSL, no entanto, disse que não trabalha mais para o parlamentar.

A reportagem não conseguiu entrar em contato novamente com o deputado”, diz um trecho da reportagem. Ele não é único a lançar mão do expediente. Segundo o imprenso, dos 53 membros da bancada do PSL na Câmara, 20, “eleitos com discurso de renovação da política”, “apresentaram à Câmara pedido de ressarcimento de R$ 730 mil por serviços prestados por firmas que não existem nos endereços informados nas notas fiscais”.

Acesso o Estadão e leia a reportagem:

Fevereiro/2019

Março/2019

Abril/2019

Maio/2019

Junho/2019

Julho/2019

Agosto/2019

Setembro/2019

Outubro/2019

Materia que você pode gostar!

Compartilhe no WhatsApp !

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: O conteúdo está protegido !!