Ameaça de atentado contra estudantes de escola do bairro Cidade Nova assusta pais

A Polícia Militar permanece no local e investiga o caso. Alguns pais e responsáveis foram pegar seus filhos após terem conhecimento das ameaças 

Uma possível ameaça de atentado a alunos da Escola Estadual Ana Neire Marques da Silva, localizada na avenida Passarinho, conjunto Galiléia, no bairro Cidade Nova, na Zona Norte de Manaus, aterrorizou pais na manhã desta quarta-feira (6) que acionaram policiais militares da 15ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom). Esta foi a segunda intimidação contra estudantes e professores em Manaus em menos de dois dias.

Duas viaturas foram até o local averiguar a situação. “Um moleque postou nas redes sociais que teria uma chacina aqui na escola. Isso é demais, a gente passa maus bocados por conta disso e é difícil, eu sou mãe”, disse a autônoma Deisiane da Silva Leão, 35 anos.

“Estava dentro do ônibus e soube agora da situação, e a gente tem que vim embora pegar o filho”, acrescentou ela, que tem três que estudam na escola.

Outro pai teve que deixar o trabalho para ir até o local para buscar informações. “Fiquei sabendo através da minha esposa que viu as redes sociais e me contou que haveria uma confusão. Estou aqui para saber o que está acontecendo e buscar meu filho. Essa é a terceira confusão que acontece aqui na escola”, afirmou o autônomo Tiago da Costa, de 34 anos.

Apurando

De acordo com policiais militares da 15° Companhia Interativa Comunitária (Cicom), tudo não passa de uma fake news implantada pelos alunos. Uma publicação no Facebook causou a confusão. 

“Teve uma suposta ameaça que não foi confirmada ainda, possivelmente fake news para amedrontar as crianças da escola. Estamos fazendo o filtro de possíveis envolvidos, mas até agora está tudo tranquilo”, afirmou o tenente Rogério Santos.

“Os alunos que participaram dessa fake news estão sendo filtrados. Estão sendo chamados de um por um para saber se tem participação ou não, mas não tem nada concreto em relação às ameaças”, destacou ainda.

A reportagem solicitou uma nota da Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc) comentando o caso. Assim que o posicionamento for enviado, a matéria será atualizada.

Acritica

Matéria que você pode gostar de ler:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: O conteúdo está protegido !!