Arthur anuncia apoio a catadores e microempreendedores: “É preciso ajudá-los a ficar em casa”

Prefeitura de Manaus vem adotando uma série de medidas para minimizar os efeitos causados pela pandemia do novo coronavírus, tanto na área da saúde quanto na área econômica. Nesta terça-feira, 31/3, o prefeito Arthur Virgílio Neto anunciou em suas redes sociais o pagamento de auxílio no valor de R$ 300 para catadores e microempreendedores do projeto “Viva Centro Galerias Populares”. A proposta será enviada para apreciação dos vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) ainda esta semana e é divulgada um dia após a aprovação da concessão de bolsa de R$ 50 para mais de 80 mil alunos da rede municipal de baixa renda.

“É preciso dar condições para que as pessoas fiquem em casa. O isolamento nesse momento é muito importante para combater a propagação da Covid-19, então temos que ajudar, da maneira que for possível, para que as pessoas se mantenham em casa e possam garantir suas necessidades emergenciais”, defende o prefeito Arthur.

O projeto de lei prevê ajuda financeira de R$ 300, por dois meses, a 274 catadores de resíduos sólidos apoiados pela prefeitura e também aos permissionários das galerias populares Espírito Santo, dos Remédios e do shopping Phelippe Daou, totalizando mil comerciantes que ocupavam lojas nos três centros de compras.

O prefeito ressalta que essas ações emergenciais visam disponibilizar renda mínima para pessoas em situação de vulnerabilidade, decorrente do isolamento social. No caso dos catadores, Arthur destaca o risco de contaminação, uma vez que o vírus da Covid-19 é resistente em superfícies com dos materiais coletados pelos trabalhadores.

“Uma prefeitura como a nossa faz o que pode, mas o governo federal pode fazer muito mais. Já anunciaram ajuda de trilhões de reais que serão bem-vindos, mas devem ser urgenciados, porque a ansiedade social não espera”, cobra o prefeito de Manaus.

Ao todo, o auxílio emergencial a catadores e microempreendedores, previsto para os meses de abril e maio, vai totalizar um montante de R$ 764.400. A bolsa será paga pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semmasc), a partir da publicação da Lei no Diário Oficial do Município (DOM).

“O momento que estamos passando está afetando a economia no mundo todo e precisamos, de alguma forma, manter nosso sustento. Por isso, o auxílio da Prefeitura de Manaus vai nos ajudar, e muito a passar por isso”, diz Hellen Santana, que integra a comissão gestora do Shopping Phelippe Daou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.