Covid-19: Chefe do PCC vai para prisão domiciliar e foge

Homem condenado a 76 anos de prisão rompeu a tornozeleira eletrônica cinco horas depois de ser solto

Nesta semana, a Justiça concedeu prisão domiciliar para Valacir de Alencar, apontado como líder da facção criminosa PCC no Paraná. No entanto, cinco horas depois de colocar a tornozeleira eletrônica, ele rompeu o equipamento e fugiu.

A decisão foi do juiz Diego Paolo Barausse, que considerou que o condenado fazia parte do grupo de risco para o novo coronavírus. Valacir havia sido condenado a 76 anos de prisão por diversos crimes, entre ele lavagem de dinheiro, porte de drogas e tráfico de armas.

O condenado foi colocado em liberdade após a Justiça atender a um pedido da defesa, que informou que Valacir era hipertenso.

A fuga foi informada à Justiça pelo Departamento Penitenciário do Paraná.

Leia a nota do Depen sobre o episódio:

O Departamento Penitenciário do Paraná informa que, no dia 26/03, a defesa do preso Valacir de Alencar requereu à 1ª Vara de Execuções Penais o benefício do cumprimento da pena em regime domiciliar, alegando problemas de saúde.

No dia 02/04, o pedido foi deferido, em virtude de que o Poder Judiciário entendeu que se tratava de um preso integrante do grupo de risco para o novo coronavírus (Covid-19), expedindo-se o Mandado de Monitoração n.º 1159340-73, o qual foi cumprido no dia 17/04/2020 às 10h23.

Às 15h23 deste mesmo dia, constatou-se no Sistema de Monitoração Eletrônica o rompimento da tornozeleira. A Central de Monitoração do Depen comunicou a violação ao Juízo, tendo a Divisão Jurídica requerido as medidas processuais cabíveis.

As polícias Militar e Civil estão na busca do referido preso e pede a colaboração da população para que repassem quaisquer informações que possam colaborar na prisão do foragido anonimamente através do Disque Denúncia 181 ou ainda pelo 190 da Polícia Militar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.