Amazonas não se encontra na lista de Estados prioritários do Programa Nacional de Vacinação Contra Covid-19

Para o Ministério da Saúde (MS) o pico da pandemia já passou no Amazonas, portanto, o Estado deve estar fora da lista de prioridades na vacinação.

O Amazonas não se encontra na lista de Estados prioritários o Programa Nacional de Vacinação Contra o Coronavírus, que vai distribuir vacinas aos Estados e municípios que enfrentam o pico da pandemia da Covid-19.

Para o Ministério da Saúde (MS) o pico da pandemia já passou no Estado, portanto, deve estar fora da lista de prioridades. São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, desta forma, são considerados prioritários.

A informação foi obtida pelo deputado federal Delegado Pablo (PSL), que solicitou ao MS mais informações sobre o Programa de Vacinação Contra o Coronavírus.

O deputado informou que vai apresentar um documento ao MS, esclarecendo que o pico da pandemia pode até já ter passado na capital, mas que no interior, contudo, continuam crescendo o número de casos. Desta forma, Pablo espera que o Governo Federal mude de ideia e inclua o Amazonas em sua lista de prioridades.

A campanha

O Governo Federal confirmou a criação do Programa Nacional de Vacinação Contra o Coronavírus. A campanha deve usar as vacinas desenvolvidas pela Universidade de Oxford, e a previsão é que seja realizada em meados de dezembro.

A campanha começa assim que o primeiro lote com 15 milhões de vacinas for liberado pelo laboratório da Fiocruz, em parceria com a Universidade de Oxford.

O segundo lote com 15 milhões de vacinas chegará em janeiro, e um terceiro lote, com 70 milhões de unidade, liberado em março, informou o Ministério da Saúde.

O argumento do deputado

Pablo explica que Manaus já passou pelo pico da pandemia, porém o interior ainda sofre com a doença, com número crescente de infectados. “Vamos lutar para que a vacina chegue rápido ao Amazonas, pois o coronavírus continua solto no Estado”, afirmou o deputado.

Pablo argumenta que embora alguns médicos e cientistas descartem o risco de uma segunda onda de contaminação no Amazonas, o Estado deve ficar preparado.

Na semana passada, o Ministério da Saúde confirmou que está conversando com prefeitos e governadores para articular uma “grande campanha”. Embora não tenha a data confirmada, as primeiras cidades devem receber a vacinação em dezembro.

Pablo ressalta que se for necessário, vai conversar com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para incluir o Amazonas entre os primeiros Estados a receber a vacina.

Curta a página do Portal dos Fatos e fique por dentro das principais notícias.

Veja Também:

2 comentários em “Amazonas não se encontra na lista de Estados prioritários do Programa Nacional de Vacinação Contra Covid-19

Fechado para comentários.