Médica referência em aborto tem licença médica suspensa

Leah Torres é conhecida também por dizer que “Deus realizou muito mais abortos” do que ela

A médica e diretora de uma clínica de abortos no Alabama, nos Estados Unidos, Leah N. Torres, teve a licença médica suspensa após ser acusada de fraudar o requerimento para obter uma licença permanente para exercer a medicina.

No relatório do Conselho de Examinadores Médicos do Alabama, os profissionais afirmam que Torres fez “declarações públicas relacionadas à prática da medicina que violam os altos padrões de honestidade, diligência, prudência e integridade ética exigidos dos médicos licenciados para exercer a profissão no Alabama”.

A observação do relatório faz menção a publicações da médica nas redes sociais. Em uma delas, Torres disse que “Deus realiza muito mais abortos do que ela”.

Já em 2018, a obstetra gerou grande revolta ao ironizar as críticas que recebeu por praticar e defender o aborto. Em um dos posts, ela respondeu que “não escuta bebês gritando quando dorme” porque “fetos não podem gritar”. No mesmo post ela diz ser uma “estripadora de úteros”, em tom de deboche.

O conselho de medicina local também acusou Torres de não informar sobre já ter sido alvo de reclamações por má prática da medicina e por não revelar toda a experiência médica que possui.