Grupo de Cid Gomes é alvo da operação Lava Jato no Ceará

Dono da JBS afirma ter recebido R$ 25 milhões de propina do irmão de Ciro Gomes

O grupo do senador Cid Gomes, irmão de Ciro Gomes, virou alvo da Operação Marquetagem deflagrada, nesta sexta-feira (16), pela Polícia Federal. Os agentes cumpriram 17 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Eleitoral de Fortaleza. A ação também tem alvos em São Paulo e na Bahia.

A investigação partiu da delação premiada do empresário Joesley Batista, que afirmou ter recebido R$ 25 milhões de propina do grupo do senador do PDT. Os investigados podem responder por falsidade ideológica eleitoral, corrupção, lavagem de dinheiro e integrar organização criminosa.

A notícia foi comemorada pelo deputado estadual André Fernandes, que foi suspenso por um mês por acusar o deputado Nezinho Farias de integrar uma facção criminosa. Na época, André disse que a punição foi uma retaliação por parte da família de Cid.

– A PF amanheceu no Ceará com a Operação Marquetagem investigando um esquema de 25 milhões de propina! Os que se acham donos do Ceará foram os alvos! Hoje é um dos dias mais felizes da minha vida! O dia mais feliz será quando esses corruptos coronéis forem presos! – declarou o parlamentar, que ainda publicou um vídeo nas redes sociais soltando fogos diante da notícia.