A Direita unida pelo voto auditável em Manaus

Neste domingo (1), o Movimento Direita Amazonas reuniu os principais políticos do estado, que apóiam a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) n° 135/2019 da deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), integrante da base governista, que defende a instituição do voto auditável.

Participaram da carreata, que saiu da Avenida das Torres e percorreu as principais vias de Manaus, o empresário e político Romero Reis (sem partido); o deputado federal Capitão Alberto Neto (Republicanos); Chico Preto (sem partido). Cerca de 3 mil pessoas marcaram presença no evento, pedindo a impressão de um documento em papel, comprovando os candidatos escolhidos na votação na urna eletrônica. O referido documento seria utilizado numa recontagem de votos, caso um dos participantes entrasse com requerimento neste sentido.

Munidos da bandeira brasileira, os integrantes da carreata pediram apoio da população amazonense. A PEC, que deverá ser votada esta semana é rechaçada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Supremo Tribunal Federal (STF) sob o argumento de que o sistema eletrônico de votação brasileiro não é vulnerável, não tendo sido identificada nenhuma fraude eleitoral desde a adoção das urnas eletrônicas em substituição ao voto em papel.

O empresário Romero Reis pediu a união como forma de defender o direito da população de conferir se a votação popular foi respeitada. “Nossa manifestação pacífica foi por uma forma de checagem. Atualmente, se um hacker invadir o sistema do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) e alterar o quantitativo de votos válidos de um candidato para outro, não temos como saber e comprovar a adulteração”, posicionou-se o empresário.

Romero Reis celebrou na carreata o fato de estar crescendo em número de seguidores e de apoiadores, que enxergam no político o protagonista da mudança, fazendo um contraponto com os desgastados políticos tradicionais.

Leia mais: