Presidente Joe Bide ao lado de Barack Obama e Bill Clinton prestam homenagens às vítimas do atentado de 11/09 em Nova York

O presidente Joe Biden e a primeira-dama Jill Biden se juntaram aos ex-presidentes Barack Obama e Bill Clinton na manhã deste sábado (11) na parte baixa de Manhattan para a cerimônia de homenagens no Memorial Nacional do 11 de Setembro.

Em seguida, Biden viajará para Queens antes de partir para Shanksville, na Pensilvânia.

Os eventos dos 20 anos dos atentados às Torres Gêmeas reúne líderes americanos, autoridades, militares e familiares de vítimas do 11 de setembro.

Um minuto de silêncio foi feito no Memorial Nacional para marcar o horário exato de quando o primeiro avião, da American Airlines, atingiu a torre norte do World Trade Center 20 anos atrás.

Na cerimônia, os membros da família leem os nomes de todas as vítimas dos ataques de 11 de setembro de 2001. No ano passado, a cerimônia anual de leitura de nomes foi alterada devido à pandemia de Covid-19, com nomes gravados tocados em alto-falantes para evitar aglomerações.

Ex-presidente Barack Obama ao lado da mulher Michelle Obama, o presidente Joe Bien, a primeira-dama Jill Biden e o ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg durante cerimônia em homenagem as 3 mil vítimas do atentado terrorista de 11 de setembro em 2001. Cerimônia marca os 20 anos do ataque às torres gêmeas

Soldados seguram bandeira dos Estados Unidos durante cerimônia dos 20 anos do atentado terrista de 11/09 no Memorial de Manhattan em NY
Bruce Springsteen canta em cerimônia dos 20 anos do atentado de 11 de setembro em NY
Katie Mascali  é consolada pelo noivo Andre Jabban  diante do diante do nome do pai dela, Joseph Mascali, no Memorial em Manhatan, em NY

O ex-presidente Donald Trump – que comentará uma luta de boxe na noite deste sábado – não está presente na cerimônia. Segundo uma fonte, Trump visitará alguns dos locais do 11/9 e gravou um vídeo para ser reproduzido no evento de oração “Let Us Worship”, no Memorial Nacional.

Cada um dos ex-presidentes pós-11 de setembro desempenhou um papel na resposta dos Estados Unidos à guerra mais longa da história do país. George W. Bush não está em Nova York e participará das cerimônias da Pensilvânia – assim como a vice-presidente Kamala Harris.

Desde a retirada das últimas tropas norte-americanas no Afeganistão, ordenada por Biden, no mês passado, Obama falou pouco sobre sua visão da decisão, mantendo em privado seus pensamentos sobre como a guerra terminou.

Neste sábado, Obama fez uma reflexão sobre o 20º aniversário dos ataques terroristas de 11 de setembro. Para ele, a data serve para lembrar como tantos norte-americanos se entregaram de maneiras extraordinárias.

Cerimonia presta homenagem às vítimas do 11 de Setembro

Leia mais: