Wilker pede que Ministério Público do Estado apure os dados epidemiológicos da pandemia divulgados pelo Governo

Solicitação do parlamentar ocorre após o presidente do Grupo Samel, Luís Alberto Nicolau, denunciar que os números apresentados pelo Executivo são “enganadores”

O deputado estadual Wilker Barreto encaminhou nesta segunda-feira, 24, um ofício ao Procurador-Geral de Justiça do Ministério Público do Amazonas (MPAM), Dr. Alberto Rodrigues do Nascimento Júnior, solicitando que o órgão averigue, junto à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), as cópias dos registros dos Atestados de Óbitos e de Internações nas unidades de saúde de Manaus, bem como os prontuários médicos de todos os pacientes com as evoluções nas últimas 48 horas.

O pedido do parlamentar acontece após o presidente do Grupo Samel, Luís Alberto Nicolau, afirmar, na última quinta-feira (20), que os dados epidemiológicos fornecidos pelo Executivo enganam a população acerca da realidade da pandemia. Em vídeo divulgado nas redes sociais, com base nos boletins da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-RCP/AM), o gestor hospitalar confrontou as informações apresentadas pelo Governo de que as taxas de ocupação dos leitos públicos para Covid-19 estariam no limite, e aproveitou para denunciar a possível subnotificação de centenas de óbitos pela doença.

“Foi divulgado por um site que o Hospital 28 de Agosto estava com 100% da sua capacidade de UTI lotada. Hoje em dia, o 28 de Agosto tem apenas 12 leitos de UTI disponíveis para Covid-19. Então, é muito fácil chegar em 100% de 12. Não precisa ser nenhum grande matemático para chegar a essa conclusão”, disse o presidente da Samel.

Para Wilker, a apuração dos documentos solicitados é fundamental para garantir a transparência das informações do cenário pandêmico no Estado.

“Essas denúncias são muito graves. É preciso ter transparência nas informações do cenário pandêmico no Estado, principalmente para salvaguardar os usuários da rede pública de saúde. Por isso, peço que o MPAM apure todas essas documentações e apure a responsabilidade civil e criminal, caso tenha algo comprovado”, finalizou o parlamentar.

Crise do oxigênio

Em 15 de janeiro de 2021, os deputados Wilker Barreto e Dermilson Chagas ingressaram com uma representação no Ministério Público Federal do Amazonas (MPF/AM) civil e criminal contra o governador Wilson Lima (PSC) pelos possíveis crimes de improbidade administrativa e gestão temerária. A ação ocorreu em virtude das mortes nas unidades hospitalares do Amazonas por conta da crise do oxigênio, agravado com o aumento dos novos casos da Covid-19.

Na ocasião, os parlamentares também solicitaram que o Ministério Público do Estado do Amazonas averiguasse, junto à SES-AM, as cópias dos registros dos Atestados de Óbitos das Unidades de Saúde de Manaus, decorrentes das inúmeras mortes sem oxigênio nos hospitais.

Leia mais:

error: O conteúdo está protegido !!