Delegado Pablo aprova projeto que concede porte de arma para policiais penais

Policiais que atuam em presídios em todo Brasil terão direito de portar arma de fogo fora do serviço. O projeto de lei que garante o benefício foi aprovado pela Câmara dos Deputados e foi comemorado por policiais penais.

O relator do projeto, Delegado Pablo (União Brasil-AM), disse que a aprovação corrige uma falha do Estatuto do Desarmamento.

“É uma garantia de segurança a estes profissionais, que ao sair do trabalho tinham que deixar a arma”, explicou Pablo. “Agora, os policiais penais terão direito ao porte da arma de fogo de propriedade particular ou fornecida pela corporação, mesmo fora de serviço”, acrescentou.

O deputado destaca que para ter acesso ao benefício, os policiais penais terão que passar por treinamento técnico, bem como estar subordinados à fiscalização por parte dos órgãos de Segurança Pública.

“É uma garantia para os profissionais, bem como para a sociedade, que pede mais segurança!”, avalia o deputado.

A proposta aprovada altera o Estatuto do Desarmamento, que hoje autoriza agentes penitenciários e guardas prisionais a terem o porte de armas de fogo fora do ambiente de trabalho, desde que estejam submetidos ao regime de dedicação exclusiva.

O texto aprovado na Câmara muda o critério da dedicação exclusiva, ou seja, os profissionais terão direito ao benefício fora do horário de trabalho nas unidades prisionais.

O projeto foi analisado em caráter conclusivo, o que significa que poderá seguir para o Senado, a menos que haja recurso para votação pelo Plenário.

Pablo afirma que o projeto corrige falhas no Estatuto do Desarmamento para prever aos policiais penais do Brasil, que trabalham nas várias unidades prisionais do nosso País, a possibilidade de portar arma de fogo tanto dentro como fora de serviço.

“Fortalecer os policiais penais é fortalecer a segurança pública do Brasil como um todo”, defendeu o parlamentar.

Leia mais:

error: O conteúdo está protegido !!