Vereador de Tabatinga morre em hospital após sofrer atentado

Olímpio Guedes Olavo Júnior foi atingido com dois tiros e ainda conseguiu dirigir até o hospital 28 de agosto, mas acabou não resistindo

O vereador de Tabatinga Olímpio Guedes Olavo Júnior, 33, morreu na madrugada deste sábado (14), no hospital e pronto-socorro 28 de Agosto, no bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul de Manaus.

O parlamentar sofreu um atentado a tiros, por volta de 2h16 de quinta-feira (12), em um veículo na rua Dom Jackson Damasceno, nas proximidades do conjunto Senador João Bosco, bairro Flores, zona Centro-Sul de Manaus.

De acordo com o relatório de ocorrências do Centro Integrado de Operações de Segurança  (Ciops), o parlamentar estava em um carro, de modelo Honda/Fit, de cor preta e placas NOU-4148, com outro vereador de Tabatinga, conhecido como “Testa”, quando pararam o veículo próximo ao conjunto João Bosco. Segundo a Polícia Militar (PM), os dois parlamentares estavam a caminho do condomínio Arezzo.

Em depoimento no hospital antes de morrer, o vereador alegou que saiu do automóvel para assumir a direção, quando um outro veículo de cor prata chegou ao local e homens, ainda não identificados, atiraram na direção de Olímpio. Ele foi atingido com um tiro no braço esquerdo e outro no peito.

O parlamentar, conforme o Ciops, chegou dirigindo no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, no bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul, mas teve complicações, não resistindo aos ferimentos e falecendo na unidade de saúde.

O corpo dele deu entrada no Instituto Médico Legal (IML), na zona Norte, por volta das 4h deste sábado.

O crime é investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Primeiro atentado

No dia 7 de setembro de 2021, Olímpio Guedes também sofreu um atentado a tiros na avenida Cosme Ferreira, bairro Coroado, zona Leste de Manaus. Segundo documento da Justiça Federal da 1ª Região, ele respondia por tráfico de drogas e foi um dos alvos da Operação Áquila, organizada pela Superintendência da Polícia Federal no Amazonas.

Na época, Guedes foi atingido com um tiro no braço durante o atentado. Segundo ele, seis disparos foram efetuados pelos criminosos nas proximidades do estádio Carlos Zamith. O caso foi registrado na Polícia Federal, que investiga a tentativa de homicídio.

Leia mais:

error: O conteúdo está protegido !!