VÍDEO: Procurador agride brutalmente colega de trabalho após abertura de processo disciplinar

Demétrius Oliveira de Macedo deu socos e chutes em uma procuradora caída no chão e ainda agride uma outra mulher que tenta intervir. O motivo foi a abertura de um procedimento contra o agressor por conta de sua conduta.

A procuradora-geral do município de Registro, interior de São Paulo, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, foi agredida pelo também procurador Demétrius Oliveira Macedo, de 34 anos. A agressão aconteceu na tarde desta segunda-feira (20). As informações são do g1.

As primeiras informações dão conta de que os servidores lotados na Procuradoria Municipal de Registro vinham reclamando da forma grosseira e agressiva com que eram tratados por Demétrius. A procuradora Gabriela, então, por razões obviamente burocráticas e administrativas abriu um processo de averiguação para apurar a conduta do colega, acusado pelos demais funcionários do órgão. Esse teria sido o “motivo” para que o procurador espancasse a companheira de repartição.

Segundo consta no BO, ele a agrediu primeiro com uma cotovelada na cabeça e continuou com socos no rosto. Depois, quando Gabriela caiu continuou a desferir golpes. Ele foi afastado de suas funções e teve os vencimentos suspensos.

Imagens da agressão foram compartilhadas nas redes sociais. O vídeo mostra que colegas tentaram impedir, mas Macedo deu mais um soco no rosto de Gabriela após ela ter se levantado.

O procurador só parou a agressão quando outros dois funcionários conseguiram segurá-lo.

A Prefeitura de Registro emitiu uma nota sobre o caso e informou que está tomando todas as providências necessárias.

– A Prefeitura de Registro manifesta o mais absoluto e profundo repudio aos brutais atos de violência realizados pelo Procurador Municipal contra a servidora municipal mulher que exerce a função de Procuradora-Geral do Município, fatos ocorridos na última segunda-feira (20/6). Que a vítima e sua família recebam toda nossa solidariedade, apoio e cada palavra de conforto e acolhimento. A administração municipal está tomando as providências necessárias e já determinou de imediato que o agressor seja suspenso, nos termos do art. 179, c/c inc. III do art. 180, ambos da Lei Complementar nº 034/2008 – Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Registro, com prejuízo de seus vencimentos, a partir de 21 de junho. Reafirmamos nosso compromisso com a prevenção e enfrentamento a todas as formas de violência, principalmente aquelas que vitimizam mulheres – diz o texto da prefeitura.

Gabriela fez exame de corpo de delito no IML e o caso foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher de Registro, que ficará incumbida de dar sequência nas investigações e procurar o agressor da procuradora.

Leia mais:

error: O conteúdo está protegido !!