Ações do Magazine Luiza têm redução de 91% em 20 meses

Queda influenciou na saída de Luiza Trajano, proprietária da varejista, da lista de bilionários da Forbes

Acompanhando uma tendência de queda que já se estende por quase dois anos, as ações do Magazine Luiza fecharam o mês de junho deste ano com um recuo de mais de 30%. Ao longo dos últimos 20 meses, a diminuição do preço dos papéis da varejista chega a mais de 91%.

Em novembro de 2020, quando as ações da empresa atingiram a maior cotação, os papéis valiam R$ 27,34. Já nesta quinta-feira (30), o valor de cada ação era R$ 2,34, representando uma queda de 91,4%. No mês de junho deste ano, os papéis do Magalu apresentaram uma redução de 36,7%, com a cotação do dia 1° em R$ 3,71 e do dia 30 em R$ 2,34.

A queda nas ações do Magalu influenciaram negativamente na fortuna de sua proprietária, Luiza Trajano, que saiu da lista de bilionários da Forbes. O patrimônio da empresária registra redução desde julho de 2021, quando atingiu 5,6 bilhões de dólares (R$ 28,6 bilhões). Atualmente, Luiza possui cerca de 17% das ações da empresa. Ela passou o cargo de CEO para o filho Frederico Trajano.

Leia mais:

error: O conteúdo está protegido !!