MPAM reconhece que Elizabeth Valeiko não teve envolvimento na morte de engenheiro e decide restituir seus bens

O promotor Marcelo de Salles Martins, da 14ª Promotoria de Justiça de Manaus, recomendou à Justiça que restitua à empresária Elizabeth Valeiko Ribeiro o celular, modelo Iphone 11 Pro Max, marca Apple e as quantia de R$ 6.640,00 e 100 dólares apreendidos com ela quando de operação para apurar os fatos envolvendo a morte do engenheiro Flavio Rodrigues dos Santos, ocorrida em agosto de 2019. No parecer, ele reconhece que a ex-primeira dama de Manaus “sequer configura como ré, nos autos do processo que apura a morte de Flávio”.

“O transcorrer temporal, aliado aos objetos requeridos, evidencia a ausência da necessidade de manutenção dos bens apreendidos em busca pessoal”, acrescenta o promotor.

O engenheiro foi morto em uma casa do condomínio Passaredo, no bairro Tarumã, em circunstâncias que apontaram para o possível envolvimento de Alessandro Valeiko, filho de Elizabeth, que era o locatário do imóvel. Ele chegou a ser preso, mas foi solto depois que Mayc Vinicius Teixeira Parede confessou ter sido o autor do crime.

error: O conteúdo está protegido !!