Justiça acata denúncia do MP, e Gabriel Monteiro vira réu

Parlamentar é acusado por ex-assessora por importunação e assédio sexual

A Justiça do Rio de Janeiro acatou a denúncia do Ministério Público do estado (MPRJ) contra o vereador Gabriel Monteiro, tornando-o réu por importunação sexual e assédio sexual contra a ex-assessora Luiza Caroline Bezerra Batista. A denúncia foi feita em 14 de junho, no âmbito de inquérito aberto pela Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá (Deam-Jacarepaguá).

Na denúncia, a promotora Lenita Machado Tedesco cita que a ex-assessora costumava ser obrigada a participar de vídeos modificados, “não podendo deles reclamar”, uma vez que era ameaçada de demissão.

– Os roteiros de vídeos eram elaborados pela ofendida e por outros funcionários, porém o indigitado os distorcia e os transformava em roteiros de “cunho sexual”, ocasiões em que se aproveitava da situação para passar as mãos nos seios e nas nádegas da vítima – diz um trecho do documento.

Os relatos de Luiza foram feitos em uma reportagem do Fantástico, exibida no fim de março, e citam beijos e abraços sem consentimento, além de supostos carinhos “em todas as regiões do corpo”. A suposta vítima foi assistente de produção do vereador e registrou queixa na polícia.

Em nota, a defesa de Gabriel disse que “outros funcionários estavam dentro do carro com a suposta vítima e desmentiram na delegacia sua versão de assédio”.

Nota completa:
A defesa do vereador Gabriel Monteiro afirma que a denúncia foi realizada por ex-assessores do parlamentar que já confirmaram trabalhar para a máfia do reboque em depoimento no Conselho de Ética da Câmara e, que na ocasião, outros funcionários estavam dentro do carro com a suposta vítima e desmentiram na delegacia sua versão de assédio. Vale ressaltar ainda que a mesma só registrou a ocorrência horas antes da reportagem do Fantástico ir ao ar.

Leia mais:

error: O conteúdo está protegido !!